SBIS - Sociedade Brasileira de Informática em Saúde - Eixos Temáticos

Eixos Temáticos

O CBIS 2018 está organizado em seis principais sub-temas da Informática em Saúde, que refletem o panorama de pesquisa e prática desta área de conhecimento, desde genôma e medicina de precisão ao estudo de populações e saúde global.

Os autores devem obrigadtoriamente selecionar uma área temática de ênfase para sua submissão. Cada sub-tema tem um conjunto específico de palavras-chave que definem o escopo da submissão.

 

Sub-Temas

1. Bioinformática Translacional

É o desenvolvimento de métodos de armazenamento, análise e interpretação para transformar grande volume de dados sobre genoma e clínicos em saúde proativa, preditiva, preventiva e participativa. Inclui pesquisas sobre o desenvolvimento de novas técnicas para a integração de dados biológicos e clínicos e a evolução da metodologia da informática clínica para englobar observações biológicas, produzindo conhecimento integrativos para cientistas biomédicos, profissionais de saúde e pacientes, incrementando a medicina de precisão e otimizando os recursos disponíveis em saúde.

O uso da informática na descoberta e gestão de novos conhecimentos relacionados à saúde e doenças. Inclui o gerenciamento de informações relacionadas a ensaios clínicos e também envolve informática relacionada ao uso de dados clínicos de pesquisa secundária. A informática de pesquisa clínica e a bioinformática de tradução são os principais domínios relacionados às atividades de informática para apoiar a pesquisa de tradução Os resultados relacionados aos estudos e qualidade de dados fundamentam o, desenvolvimento. implementação e manutenção de sistemas clínicos de ponta, incluindo registros eletrônicos de saúde, suporte a decisões clínicas e o desfecho do atendimento, garantindo a segurança e melhores resultados para o paciente.

Palavras/Chave - Keywords:
• Genômica
• Bioinformática
• Big Data
• Mineração de dados
• Processamento de Linguagem Natural
• Analytics
• Ciência da Informação e Recuperação
• Visualização de informação
• Aprendizado de máquinas
• Farmacogenética
• Medicina de Precisão
• Vigilância
• Sistemas Biológicos

 

2. Informática Clínica

É o uso da tecnologia da informação e comunicação no atendimento em saúde, independente do grupo de profissionais de saúde envolvidos (dentista, farmacêutico, médico, enfermeiro e todos os demais profissionais envolvidos na assistência à saúde). Inclui tópicos que vão do suporte à decisão clínica, imagens digitais (por exemplo, radiológicas, patológicas, dermatológicas e oftalmológicas), documentação clínica, prescrição, projeto de implantação de sistemas, estudos de caso e uso de dados e tecnologia da informação para prestar serviços de saúde e melhorar a capacidade dos pacientes em monitorar e manter sua própria saúde. Inclui métodos para coletar, armazenar e analisar dados de cuidados de saúde, estudo das necessidades de informação e dos processos cognitivos e modelos para atender a essas necessidades. Pressupõe o uso de métodos para apoiar decisões clínicas, abrangendo resumo de atendimento e sumário de alta, visualização das informações, fornecimento de evidências e suporte as decisões, otimizando o fluxo de informações e coordenando-o com os de trabalho dos profissionais de saúde para maximizar a segurança do paciente e a qualidade do atendimento. Compreende também os métodos e políticas para infraestrutura de informação, incluindo privacidade e segurança

Palavras/Chave - Keywords:
• Prontuário Eletrônico
• Registro Eletrônico de Saúde
• Robótica e Realidade Virtual Aplicadas ao Cuidado em Saúde
• Computação Gráfica e Processamento de Sinais e Imagens em Saúde
• Sistemas de Apoio à Decisão Clínica
• Sistemas de Prescrição Eletrônica
• Sistemas de Cuidado
• Sistemas Administrativos
• Sistemas de Gerenciamento de Cuidados de Crônicos
• Protocolos e Guidelines Clínicos
• Informática Clínica
• Sistemas de Informação Clínica
• Implementação de Sistemas Clínicos
• Registros Pessoais de Saúde
• Avaliação de Sistemas Clínicos
• Interação Homem-Computador
• Aspectos Legais, Éticos e Regulatórios
• Engajamento do Paciente
• Segurança do Paciente
• Privacidade
• Segurança
• Usabilidade

 

3. Infraestrutura, Interoperabilidade e Integração

Métodos para desenvolver e implementar várias atividades de registro, troca e integração de dados clínicos, incluindo o uso de formatos de dados padrão (por exemplo, continuidade do documento de cuidados ou HL7, Arquitetura de documentos clínicos) e vocabulários (por exemplo, SNOMED, LOINC, CID, TUSS, TISS,...). Um dos grandes desafios que se tem com relação a sistemas desenvolvidos para a saúde é a integração dos vários sistemas de informação que existem no sistema de saúde. Assim, soluções de integração considerando-se a infra-estrutura e a interoperabilidade fazem parte deste tema.

Palavras/Chave - Keywords:
• Padrões para a Troca de Informações
• Recursos Terminológicos, Ontologias e Vocabulários
• Interoperabilidade e Troca de Informações em Saúde
• Modelagem da Informação em Saúde
• Representação do Conhecimento
• Gestão do conhecimento e bases de dados
• Data Warehouse de Dados Clínicos

 

4. Saúde Digital, Global e Mobilidade

Sub-tema dedicado à informática com foco em várias visões para consumidores ou pacientes, inclui estruturas e processos de informação que capacitam os consumidores a gerenciar sua própria saúde, analisando as necessidades de informação implementando métodos para tornar a informação acessível aos consumidores. Têm desafios importante como incorporar as preferências entendendo a perspectiva e a experiência do paciente, promovendo seu engajamento, consolidando a cultura de participação para o auto-cuidado e bem-estar.

Para tanto, é importante a colaboração de todas as disciplinas envolvidas como informática na enfermagem, saúde pública epopulacional, promoção da saúde, educação em saúde, ciência da informação e ciência da comunicação. A saúde global digital pressupõe maior abrangência, incoporando políticas e práticas que buscam a melhoria do atendimento à saúde individual e coletiva. As abordagens respondem aos desafios globais em saúde eletrônica e a necessidade de soluções HIT escaláveis e interoperáveis contando com uma força de trabalho com competência e uma rede acadêmica para apoiar as implementações atuais e futuras que viabilizem os Sistemas Nacionais de Informaçã em saúde e os Observatórios de Saúde Global.

Palavras/Chave - Keywords:
• Saúde Global
• Saúde Móvel
• Qualidade da Saúde
• Mídia Social e Saúde Conectada
• Telemedicina
• Sistemas de Rastreamento e Autogestão
• Computação Pervasiva e Sensores
• Simulação de Sistemas Complexos
• Aplicações em Dispositivos Móveis para Educação em Saúde e Auto-Cuidado
• Biodispositivos
• Experiência do Paciente
• Adoção e Análise de Aceitação e Uso pelos Consumidores
• Realidade Virtual, Simulação e Robótica

 

5. Educação, Treinamento e Formação Profissional

Educação é um termo que se refere ao aperfeiçoamento, ao conhecimento e à prática, promovendo interação entre pares para construir o conhecimento significativo, em busca da sabedoria.

Educação e formação profissional é a base de crescimento e desenvolvimento desta área de conhecimento e da informática biomédica e em saúde. A construção de sistemas nacionais de registro eletrônico, o fortalecimento da informática clínica, da bioinformática e saúde digital só acontecem com a proporcional formação de profissionais capacitados e com competências necessárias para contribuir e promover inovações que sustentem o empreendedorismo.

Palavras/Chave - Keywords:
• Informática em Educação Profissional de Saúde
• Residência Médica e Multiprofissional
• Tecnologia da Informação na Educação do Profissional de Saúde
• Ensino de Informática em Saúde como Disciplina.
• Formação de Mestres e Doutores
• Formação de Recursos Humanos
• Informata em Saúde como Profissão

 

6. Organização, Gestão, Avaliação e Impacto Social da Informática em Saúde

Os sistemas de saúde dos diferentes países apresentam grande diversidade no que concerne às decisões sobre incorporação de tecnologias e as expectativas dos usuários dos serviços. Escolhas difíceis são enfrentadas por gestores em todos os níveis do sistema de saúde. O arsenal de intervenções na atenção à saúde é vasto, sendo continuamente ampliado com o apoio massivo da Informática em Saúde e a adoção dos recursos tecnológicos pela força de trabalho e consumidores nem sempre é intuítiva. Esta realidade faz com que, a cada ano, torne-se mais difícil para o sistema fornecer ao usuário a intervenção teoricamente mais eficaz disponível no mercado, em função das pressões colocadas sobre o sistema de saúde em relação ao aumento dos custos, à capacitação de recursos humanos, às necessidades de atualização dos instrumentos de regulação e certificação, e aos investimentos na infraestrutura física. A avaliação de tecnologias em saúde (ATS) surge nos países desenvolvidos em face dessa preocupação, com o objetivo de subsidiar as decisões políticas quanto ao impacto da tecnologia em saúde.

Assim, a tecnologia da informação e comunicação (TIC) tem um papel importante pois, além de fornecer ferramentas para organizar e gerir o serviço de saúde, também serve para avaliar tais serviços e o impacto social que exercem na comunidade. As análises dos dados podem melhorar a oferta, a governança e organização dos serviços, fornecendo conhecimento sobre a dinâmica dos serviços, dos atendimentos e desfechos clínicos. São necessárias análises sobre a contribuição para os serviços de saúde e estudos sobre interação homem-máquina e ciência cognitiva para melhor e mais intuitiva adoção na área da saúde.

Palavras/Chave - Keywords:
• Financiamento e Valorização de P&D em Informática em Saúde
• Acesso à informação
• Avaliação de Tecnologias em Saúde
• Barreiras para Implementação de Sistemas Clínicos
• Indicadores de Saúde: Painéis de Monitoramento, Salas de Situação, Controle de Epidemias
• Os Sistemas de Informação na Saúde Pública
• Saúde Populacional
• Política Nacional de Informática em Saúde
• Políticas Públicas para Saúde com Apoio da Informática
• Estratégia de e-Saúde para o Brasil
• Workflow
• Fornecimento de Informações e Conhecimento de Saúde ao Público
• Informática Cognitiva

 

Referências

AMIA - https://www.amia.org/applications-informatics/translational-bioinformatics

Portal Fapesp para a America Latina -http://agencia.fapesp.br/novo_portal_reunira_bancos_de_dados_genomicos_da_america_latina/26716/).

Rodrigues RJ, Gattini CH. National Heath Information Systems and health Observatories. In: Marin HF, Massad E, Gutierrez MA, Rodrigues RJ, Sigulem D. Global Health Informatics – how information technology can change our lives in globalized world. Elsevier, UK, 2017, p.14-47.